Patos Já - Notícias de Patos de Minas e Região em Tempo Real


Município atrasa pagamentos e a Emater pode suspender atendimentos em Patos de Minas

Além da dívida atual, um outro débito de cerca de R$ 300 mil, entre a empresa e o município, foi parar na dívida ativa

Por Odair Cardoso - foto: Gustavo Brito. | 06/07/2018 às 10h00

Município atrasa pagamentos e a Emater pode suspender atendimentos em Patos de Minas

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais - EMATER, pode suspender as atividades de apoio ao produtor rural no município de Patos de Minas, caso a prefeitura não quite os débitos que se acumularam nos últimos dois meses. O prefeito José Eustáquio disse nesta quinta-feira (05) que no momento não tem recursos suficientes para sanar esta dívida.  

A reportagem do Patos Já, entrou em contato com o gerente da regional, Clodovaldo Antônio Mancini, e segundo ele um documento de cobrança e alertando para a possibilidade da suspensão dos trabalhos, foi protocolado na prefeitura. Além da pendência atual, o gerente relembra que não é a primeira vez que isto acontece. Segundo ele, também não foram feitos os repasses referentes ao período de Junho a dezembro de 2015 e todo o ano de 2016, somando mais de R$ 300 mil.  

Clodovaldo Antônio disse ainda que este atraso dos 19 meses faz parte de uma ação  que se encontra empenhada na Justiça. No entanto ele ressalta que, na época, para não prejudicar o produtor rural os atendimentos não foram paralisados.

Os novos débitos chegam a um atraso de 60 dias, e o prefeito afirmou durante entrevista coletiva nesta quinta, que a falta de repasses por parte do Governo do Estado tem agravado a crise financeira do município, inclusive impactando no pagamento dos servidores municipais, que este mês vão receber os salários com um atraso de que quase duas semanas.

O impasse financeiro deve se prolongar ainda por tempo indeterminado. O problema de acordo com o gerente, é o alto custo mensal dos serviços prestados pela empresa, situação que inviabiliza a continuidade dos atendimentos, caso o município não quite os débitos em atraso.

Compartilhe através do WhatsApp

Comentários

Os comentários não representam a opinião do portal
e são de responsabilidade do autor


  • Nossa FM
  • NTV
  • Instagram Nossa FM